Três métodos para parar de fumar 

Não é novidade alguma que para de fumar é bem complicado.

Mas abandonar o cigarro é obrigatório para quem quer viver bem e muito, já que o tabagismo é uma doença que causa dependência física, e mais, está relacionada ao agravamento de tantas outras doenças, muitas delas fatais ou incapacitantes, como câncer.

O primeiro passo de quem realmente pretende parar de fumar, portanto, é a determinação, primeiramente, escolhendo uma data para ser o primeiro dia sem cigarro.

O importante é não fazer da data escolhida um dia de sofrimento, pode ser uma ocasião especial.

Escolhido o dia, é preciso definir como se dará a parada, que pode ser de forma abrupta ou gradual.

  • Parada abrupta – a estratégia mais efetiva e a mais adotada pelos ex-fumantes.
  • Parada gradual – redução ou adiamento, não deve levar mais que duas semanas para o fumante parar de fumar em definitivo.

3 métodos para parar de fumar

Parada abrupta

Como o próprio nome sugere, é quando se para de fumar de uma hora para outra, cessando totalmente o uso de cigarro. Dessa forma, quem consume um maço por dia e optar por esse método, não deverá consumir nenhum cigarro amanhã.

Parada gradual por redução

O fumante reduz gradualmente o número de cigarros por dia, até parar em definitivo. Assim, quem costuma fumar 20 cigarros por dia, se programa para deixar de fumar em 4 dias, diminuindo 5 cigarros por dia.

No primeiro dia da programação reduz para 15, depois 10, 5 e… zero.

Parada gradual por adiamento

Nesse método, o fumante adia o horário do primeiro cigarro do dia até parar. Assim, quem está acostumado a acender o primeiro cigarro do dia às 8h, se programa para deixar de fumar em oito dias, adiando em 2 horas o primeiro cigarro do dia.

No primeiro dia da programação, o primeiro cigarro será aceso às 8h. No segundo dia às 10h , no terceiro às 12h, e assim por diante.

No oitavo dia, o fumante tem que acordar e não acender mais nenhum cigarro, porque é o dia da parada.

Sem dúvida, não é fácil, muita gente desiste no meio do caminho, por isso, buscar tratamento especializado é o ideal, a melhor maneira de saber o método de parada mais eficaz.

Por isso, no caso de não conseguir parar sozinho, a dica é não desistir jamais, e sim, procurar um médico, ele poderá avaliar a utilização de outros procedimentos, como, por exemplo, adesivos de nicotina, STOP45D e outros….

Seja qual método for escolher, uma dica é, pelo menos, no início, evitar lugares com muitos fumantes até se sentir bem fortalecido. Outra dica é procurar manter outros prazeres e lazeres – mas sem cigarro.

Tratamento para a dependência da nicotina

É preciso entender que, não se trata de gostar, quem fuma sofre de dependência química, isto é, como qualquer vício, ao tentar parar de fumar, vai se defrontar com grandes desconfortos físicos e psicológicos, que trazem sofrimento, e podem obrigar a fazer várias tentativas sem sucesso, até,  finalmente conseguir abandonar o tabaco.

Vale saber que a falta de dinheiro não deve ser desculpa para não se tratar, já que o Sistema Único de Saúde (SUS) que, como parte do Programa Nacional de Controle do Tabagismo, oferece tratamento gratuito aos dependentes da nicotina Quem se interessar, é só ligar para o número 136 e se informar em quais Unidades Básicas de Saúde e Hospitais de seu município o serviço está disponível.

Veja como o Drauzio Varella conseguiu parar de fumar:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *